• Ana Luisa Mizoguchi

É normal sentir ciúme?



Ciúme é um sentimento normal, universal e pode ser vivenciado em diferentes graus. Basicamente, ele aparece quando sentimos alguma ameaça à estabilidade ou qualidade de um relacionamento íntimo valorizado. Há quem diga que uma relação amorosa sem ciúme não é uma relação verdadeira, pois ele é o “tempero” da relação, é a prova do amor e do cuidado que um sente pelo outro.


Então, quer dizer que tudo bem sentir ciúme? Sim e não. Sim, o ser humano sente ciúme e essa sensação de insegurança pode acontecer com qualquer um, desde que ela seja passageira e pontual. Não, sentir ciúme não é a mesma coisa que prova de amor, pelo contrário, é destrutivo e tem o seu lado obscuro: posse, dor, humilhação, raiva, egoísmo, controle, autocomiseração.


O que diferencia o ciúme normal do patológico (doentio), de uma forma simplificada, é a frequência e intensidade. Como não existe um termômetro para avaliar a intensidade dos sentimentos e emoções, podemos pensar em sinais:


  • Pensamentos, emoções e preocupações irracionais muitas vezes associado a comportamentos exagerados, inaceitáveis ou violentos, sendo o tema predominante a possível infidelidade do(a) parceiro(a);

  • Comportamentos excessivos direcionados a busca de informações sobre as suspeitas. O(a) ciumento(a) verifica se a pessoa está onde e com quem disse que estaria, vasculha o celular, ouve telefonemas, examina bolsos, bolsas, carteiras, recibos, roupas íntimas, segue o companheiro(a), etc.;

  • Sentimentos intensos de raiva, medo, tristeza, angústia e culpa. Tanto no ciumento(a) como no(a) parceiro(a);

  • Violência verbal ou física;

  • A pessoa ciumenta apresenta sintomas físicos quando se preocupa com o que o(a) parceiro(a) está fazendo, como: taquicardia, sudorese, falta ou aumento de apetite, insônia, etc.

  • Desejo de controle total no comportamento e sentimentos do(a) parceiro(a);

  • Preocupações excessivas sobre relacionamentos anteriores;

  • Prejuízos nas diversas áreas da vida tanto para o ciumento como para o(a) parceiro(a), como por exemplo: deixar de falar com amigos, deixar de frequentar lugares, etc.

  • O ciumento deixa suas atividades habituais para controlar o outro;

  • Ameaças;

O que faz com que a pessoa desenvolva o ciúme patológico? Não há uma única resposta, pois cada um é cada um, cada caso é um caso. Geralmente, são pessoas com baixa autoestima e/ou necessidade excessiva de controle e possessividade, muito desconfiadas, possuem a fantasia de que controlando cada passo do(a) parceiro(a) impedirão que ele se envolva com outras pessoas, utilizam como defesa um comportamento impulsivo, egoísta e agressivo.


Se você ou seu parceiro(a) apresenta esse tipo de comportamento, é muito importante buscar tratamento psicológico e, dependendo da gravidade, também tratamento psiquiátrico. Somente no tratamento psicológico é possível encontrar as causas e modificar os comportamentos.


#Ciúmes #Agressividade #Possessividade



233 visualizações0 comentário